segunda-feira, 29 de novembro de 2010

ESCOLA CLASSE O1 DO ARAPOANGA, PLANALTINA-DF

Esta visita foi uma maravilha!
Conhecei a Escola Classe 01 do Arapoanga à convite da diretora Jocilene Ribeiro num momento em que as crianças estavam concluindo um projeto cultural. O objetivo das professoras envolvidas eram mostrar às crianças que os "escritores" vivem entre nós, e vivos! Foi muito interessante porque as poesias trabalhadas por eles eram de escritores que já nos deixaram há um tempo, então estavam realmente curiosos.
A pequena Heloísa Ribeiro tocou teclado durante o evento...

As crianças apresentaram poesias e histórias...

A recepção foi amavelvente calorosa por toda comunidade escolar.

Contei a histórias às crianças usando minha caixinha, bonecos e fantoches...

Pude sortear um livro entre os professores presentes...

E autografar o livro para alguns.
Aliás, as crianças da escola são vidradas em autógrafos! Uma fofura!

Fui entrevistada, eles fizeram perguntas bem pessoais, como que pra certificar de que eu era mesmo real,uma pessoa normal como eles... hehe...uma delícia!
Outro fator muito interessante foi perceber o interesse das crianças por histórias, por escritores, fato perceptível pela rotina da escola que oportuniza às crianças vivências literárias constantemente! Isso contribuiu para que ficassem atentos e interessados durante minha passagem pela escola, com certeza!
Adorei conhecê-los!
Parabéns à todos!
Beijocas da Rô.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

ESCOLA CLASSE 302 NORTE


No dia 17/11/2010 fui conhecer e visitar a Escola Classe 302 Norte,
à convite da minha amiga e escritora Beni Pereira
que estava se apresentando como bibliotecária da escola
aos novos colegas de trabalho.
Além de contar a história A Bolha e o Vento utilizando minha "Caixa de História"
tive a oportunidade de conhecer outro escritor, Antônio Victor,
que declamou e cantou maravilhosas poesias.

Fomos carinhosamente bem recebidos por todos e compartilhamos um delicioso chá preparado pela professora Beni.
Foi uma manhã muito agradável.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

POR QUE EU NÃO ESTOU DENTRO DESSE LIVRO?


Aconteceu uma coisa muito engraçada com minha pequena devoradora de livros, minha filha de 4 anos, Laura. Ela adoooora livros e sempre os pega em sua estante no quarto, quando descobriu este, SAPECANDO COM RAFAELA NA MAGIA DO IMAGINÁRIO, da minha amiga Beni, daqui de minha cidade.

Ao "ler" o livro, foi descobrindo fotografias do pai dela e minhas como personagens da história do livro que foi um relato de um projeto com uma "boneca-gente" muito interessante...

Então, de surpresa passou a ficar "contrariada":

_Mamãe, por que eu não estou aqui também?
_Porque você ainda não tinha nascido, meu bem...
_Mas, então, porque vocês não esperaram eu nascer pra fazer o livro? Eu queria tá dentro dele também...

Não pude deixar de rir muito, é claro, e refletir sobre a importância de produzir com as crianças as suas histórias, as suas vivências, de registrar isso em sala de aula também, seja em forma de pequeninas redações ou mini-livros, porque atividades assim, com tanto significado pra elas são puro letramento, um incentivo à leitura inestimável.

Pensem nisso!
Beijocas da Rô


quinta-feira, 21 de outubro de 2010

LIVROS INFANTIS GRÁTIS!


Projetos que incentivam à leitura de forma significativa e real sempre me atraem.

Algumas empresas tem demonstrado que se preocupam com isso, como é o caso da Natura e agora do Banco Itaú. A Natura enviou livros infantis belíssimos para as escolas infantis com orientações maravilhosas sobre como usá-los e o Banco Itaú está enviando para quem quiser livros infantis como intuito de incentivar a leitura. No site tem dicas de leitura.

Se você quiser receber seus livros, tem prazo e limite de livros a serem enviados. Corra e entre no site:


Aproveitem e boa leitura!
Beijos da Rô

segunda-feira, 24 de maio de 2010

HISTÓRIAS... GOSTO QUE COMEÇA CEDO!

De onde vem este interesse por histórias?
Oras, criança que tem prazer em criar, em ver, inovar, tem, com certeza, experiências pra contar....
As chamadas "videotinhas"(como diz carinhosamente Bia Bedran) não possuem a mesma agilidade de pensamento que aquelas que "experimentam", as conhecidas "pipoquinhas" ou "sapequinhas", crianças que por muitas vezes deixam nossos cabelos em pé...

Entre uma travessura e outra as crianças vão acumulando experiências, histórias para contar...

Não, fiquem calmos, queridos pais e professores, não estou falando que será preciso apagar incêndios, chamar os bombeiros ou o psiquiatra(hehe)...estou falando de experiências sólidas, mas felizes....a criança que tem a oportunidade de experimentar, brincar de "brincadeiras" diferentes tem uma capacidade criadora mais aflorada e, pode acreditar, é louca por histórias, porque as histórias concretizam seus sonhos, revelam seus desejos de ir além, de fazer mais...

As crianças que brincam com os pais, com amiguinhos de idades próximas, que ouvem histórias rotineiramente, em casa e/ou na escola, gostam de ouvir e "contar" histórias...criam, recriam, relembram, inventam...

Desde cedo, vê no livro um parceiro, um amigo que lhe trará prazer, que lhe trará mais ideias...como costumo dizer quando visito as escolas nas quais sou convidada "eu ouvia e lia tanto que minha cabeça foi ficando cheia de ideias, era como se eu tivesse um cabeção de tanta vontade de escrever pra contar aquilo tudo"...
E é assim mesmo, criança que brinca, que passeia na pracinha da cidade com seus pais, que ouvem histórias antes de dormir, que ouve história na escola, que tem contato com os livros corre serio rsico de ficar com um "cabeção"(hehehe) cheio de ideias pra criar as suas próprias histórias...

Seja desenhando e contando oralmente...

Seja fantasiando-se de uma personagem qualquer...

É só o começo da caminhada...um seja bem vindo ao mundo fantastico da leitura...e da Escrita!
Mil beijinhos da Rô!

sábado, 22 de maio de 2010

MEU PRIMEIRO SELINHO


IUPIII!
Este é o primeiro selinho que recebo e estou muito feliz!
Mas tenho que pedir desculpas à Lili do blog EDUCAÇÃO É ESSENCIAL http://ki-bacanaeducar.blogspot.com por não tê-lo postado antes, andei um pouco ausente deste blog, vou esforçar-me para que não aconteça mais!
Então, vamos lá!
Para receber o selinho devo seguir as seguintes regrinhas:
1-Declarar o nome e o link do blog que ofereceu o selinho (tá aí em cima)
2- Dizer porque seu blog é um blog de excelência
"Criei este blog para divulgar meu trabalho como nova escritora infantil. Tenho algumas histórias que são usadas por mim e por colegas e acho importante que outras pessoas sejam incentivadas a publicarem suas obras. Acho que está dando certo. Minha intenção aqui é aprofundar no mundo da Contação de Histórias e divulgar os lugares por onde meu livro e minhas histórias "viajam"
3- Indicar oito blogs de excelência para presentea-los com o selinho

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

HISTÓRIA: O PRIMEIRO DIA DE AULA DA MEL


Esta história foi escrita e rescrita por mim para contar com fantoches sobre as expectativas e medos de uma garotinha em seu primeiro dia de aula.
Vou citar o nome e a rotina de minha escola, mas vocês podem adaptar de acordo com a rotina e atividades de sua escola e contar a partir do segundo dia, quando as crianças já estão mais calmas...



O PRIMEIRO DIA DE AULA DA MEL

MATERIAIS:
-2 fantoches: menina, vovó(as crianças adoram a voz de idosos);
-Biombo: pode ser substituído por uma cortina;
-Microfone: do contrário fale bem claro e alto, pois algumas crianças ainda estão amendontradas e não conseguem prestar muita atenção se não ouvir bem;
-CD de música infantil

A HISTÓRIA
* Coloque uma música infantil, aumente o som e depois abaixe de uma vez para chamar a atenção...outro recurso que uso é imitar a tosse no microfone, eles adoram, e fixam a atenção no biombo pra ver quem vai aparecer*
(A vovó aparece num canto )

VOVÓ_ Ai, meu Deus! Cadê minha netinha? alguém viu minha netinha por ai? Ai, não tô vendo a danadinha!

(A netinha vai aparecendo lentamente, dormindo, roncando alto)

VOVÓ_ Meeel! Cadê você, minha netinha? Alguém tá vendo a Mel por ai?

(Procure interagir com as crianças, pergunte pra elas, veja com antecedência as características delas- xuxinhas, sapatos, mochilas- pra direcionar a pergunta)

( A Mel ronca mais, vira de um lado para o outro)

VOVÓ_Aí está você! Mel, acorde, menina! Está na hora de ir pra escola! Vamos, estão todos te esperando, queridinha!

MEL_ah, não, vovó! Deixa eu dormir mais um pouquinho!

VOVÓ_Não, meu bem. você precisa se levantar. Hoje é o seu primeiro dia de aula na escola.

MEL_Escola? Que escola?

VOVÓ_Ora, Mel, o JICV(esta é a minha escola, diga o nome da sua). Seus amiguinhos já foram todos para lá. Vamos, saia da cama, menina!

MEL_Ah, vovó. Acho que não quero ir lá, não!
VOVÓ_(assustada)Como assim? você não estava doidinha pra ir pra escola? estão todos esperando por você!

MEL_Meus amiguinhos já foram pra lá?

VOVÓ_Foram sim, todos os seus amiguinhos já chegaram, só falta você!

(aproveite novamente para citar crianças presentes)

MEL_Ah, vovó. eu acho que não! Tô com um pouquinho de medo!

VOVÓ_Medo? Mas você tem medo de que? A sua escola é tão bonita!

MEL_Ah, vovó.Eu tenho medo das crianças. Será que elas vão gostar de mim?

VOVÓ_O que é isso, Mel? É claro que as crianças vão gostar de você! quer ver? ...Crianças, vocês vão ser amiguinhos da Mel se ela for pra escola?
(...)
MEL_Mas e a tia?Ela também vai gostar de mim?

VOVÓ_Claro que sim! Sabia que na sua escola as professoras e o professor são muito legais?

MEL_E eles gostam de crianças?

VOVÓ_Nooossa! Eles adoram as crianças!

MEL_ah, então a tia é boazinha? ela vai deixar eu fazer tudo o que eu quiser?

VOVÓ_Ora, Mel, no JICV, a professora vai levar a turma juntinha pra fazer um monte de oisas legais.

MEL_Que coisas legais? Eu não vou ficar só dentro da sala?

VOVÓ_Nãooo, Mel! Cada dia vai ser diferente! Cada dia, você, sua professora e seus amiguinhos vão pra um lugar diferente da escola fazer alguma coisa muito legal.

MEL_Que lugares vovó?

VOVÓ_Ora, tem o dia da piscina, o dia da casinha de boneca, o dia da sala de som, o dia do parque com grama, o dia do parque com areia, o dia das brincadeiras no pátio...

MEL_Nossa, vovó! E dá tempo de fazer tudo isso?

VOVÓ_Dá sim, Mel. Só que no JICV o tempo passa muito rápido e pra aproveitar bem todos os lugares tem que ficar o tempo todo juntinho da tia e fazer cada coisa na hora certa.

MEL_E se eu quiser fazer xixi? A tia vai deixar eu ir ao banheiro?

VOVÓ_Claro que sim. Mas só se você estiver mesmo com vontade viu? Não fica pedidndo toda hora senão você vai perder as brincadeiras legais.

MEL_Nossa, vovó. Parece legal! Mas e quando eu ficar com fome? Posso levar lancheira?

VOVÓ_bem, Mel, no JICV não precisa levar lancheira. Lá tem uma cantina bem grande, onde as tias(citar nome) preparam um lanche muito gostoso para as crianças. Na hora certa, sua professora vai levar você e seus amiguinhos para lanchar.

MEL_E eu vou poder escovar os dentes depois do lanche?

VOVÓ_Vai sim, tem um lugar reservado pra isso em sua escola.

MEL_Nossa! Mas e se eu ficar com saudades? que horas vou poder voltar pra casa?

VOVÓ_Logo, logo. Não disse que o tempo lá passa muito rápido? Quando você menos perceber já´será a hora de voltar pra casa. Eu também vou sentir saudades, mas eu vou te buscar na hora certinha.

MEL_É, acho que eu estou com vontade de ir logo pra minha escola. Você mostra as tias pra mim.

VOVÓ_Claro que sim, Mel. Eu conheço todo mundo que trabalha no JICV.
(simular chegada e chamar um por um dos professores e funcionários para cumprimentar a Mel e dizer que ela é bem vinda, que não precisa ter medo etc)

MEL_ai, vovó. Adorei minha escola. Pode ir embora, eu não vou chorar, eu quero ficar aqui, viu?

VOVÓ_ Você gostou mesmo?

MEL_Eu adoreiii! Meus coleguinhas são lindos, e a tias são muito legais. Beijo, vovó. Vou pra minha turminha agora. Tchau amiguinhos, depois eu vou na sala de vocês, também, viu?

( Os bonecos se despedem e saem ao som de uma música infantil)

Beijos da Ro Pedrina!

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

QUANDO CONTAR A PRIMEIRA HISTÓRIA PRA CRIANÇA?

Bem, pra responder a esta pergunta, tentei relembrar quando ouvi a primeira história...lembrei-me de minha mãe contando à luz de velas e lamparinas doces e envolvente histórias noites a fio...minha Sherazade...quem primeiro me despertou o gosto por ler e contar também...

Incentivada pelo exemplo dela, quis ser também o espelho de minha filha ainda em meu ventre, e que maravilha: a pequena Laura mexia-se suavemente e acalmava-se ao ouvir-me dentro de minha barriga em nossas conversas, enquanto eu contava histórias para ela, tanto quanto ouvia as músicas...foi mágico, tanto que o pai dela também o fazia. Deitava-se próximo á minha barriga e contava histórias muitas vezes sem pé nem cabeça, e a pequenina parecia interagir com ele, esticava o pezinho e ele tocava com as mãos...

Quando começar a contar histórias para seus filhos? Ainda no ventre...e não é uma descoberta minha, apesar de ter sido tão inesquecível...é ciência...as crianças se acalmam e interagem ao ouvir a mãe contando histórias, a mudança de timbre, as emoções que a mãe vai sentir, o prazer em contar, tudo isso o bebê irá sentir..
.

Ah, seu filho já nasceu? Então pode começar agora, é, ai no bercinho mesmo..faça disso uma rotina...um elo de ligação afetiva rica e duradoura entre vocês...e verá o despertar de uma criança curiosa, apaixonada pelos livros, como minha hoje, mocinha Laura, de 3 anos.

Comece contando e quando o bebê já estiver percebendo o mundo a sua volta, observando os objetos, querendo tocá-los, chega a hora de presenteá-lo com um livro adequado para sua idade e deixe-o explorá-lo à vontade...
LEMBRETE: Nunca é cedo pra começar a ler para a criança, e nunca será tarde também, se ainda não começou, faça isso agora que ainda dá tempo...e o futuro agradece.
Beijinhos da Ro


Links interessantes sobre o assunto:

2-BEBE DO FUTURO

3-BLOG DA SCARLET