segunda-feira, 24 de maio de 2010

HISTÓRIAS... GOSTO QUE COMEÇA CEDO!

De onde vem este interesse por histórias?
Oras, criança que tem prazer em criar, em ver, inovar, tem, com certeza, experiências pra contar....
As chamadas "videotinhas"(como diz carinhosamente Bia Bedran) não possuem a mesma agilidade de pensamento que aquelas que "experimentam", as conhecidas "pipoquinhas" ou "sapequinhas", crianças que por muitas vezes deixam nossos cabelos em pé...

Entre uma travessura e outra as crianças vão acumulando experiências, histórias para contar...

Não, fiquem calmos, queridos pais e professores, não estou falando que será preciso apagar incêndios, chamar os bombeiros ou o psiquiatra(hehe)...estou falando de experiências sólidas, mas felizes....a criança que tem a oportunidade de experimentar, brincar de "brincadeiras" diferentes tem uma capacidade criadora mais aflorada e, pode acreditar, é louca por histórias, porque as histórias concretizam seus sonhos, revelam seus desejos de ir além, de fazer mais...

As crianças que brincam com os pais, com amiguinhos de idades próximas, que ouvem histórias rotineiramente, em casa e/ou na escola, gostam de ouvir e "contar" histórias...criam, recriam, relembram, inventam...

Desde cedo, vê no livro um parceiro, um amigo que lhe trará prazer, que lhe trará mais ideias...como costumo dizer quando visito as escolas nas quais sou convidada "eu ouvia e lia tanto que minha cabeça foi ficando cheia de ideias, era como se eu tivesse um cabeção de tanta vontade de escrever pra contar aquilo tudo"...
E é assim mesmo, criança que brinca, que passeia na pracinha da cidade com seus pais, que ouvem histórias antes de dormir, que ouve história na escola, que tem contato com os livros corre serio rsico de ficar com um "cabeção"(hehehe) cheio de ideias pra criar as suas próprias histórias...

Seja desenhando e contando oralmente...

Seja fantasiando-se de uma personagem qualquer...

É só o começo da caminhada...um seja bem vindo ao mundo fantastico da leitura...e da Escrita!
Mil beijinhos da Rô!